O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2017 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

23 fevereiro 2012

Simango e os buracos de Maputo

Segundo o "Notícias" digital de hoje, o presidente do município de Maputo, David Simango, afirmou que as chuvas que têm caído impedem que se tapem buracos nas estradas da cidade de Maputo. Aqui.
Comentário: a buracagem existente na cidade de Maputo poderia e pode ser evitada se (1) funcionassem equipas municipais de intervenção pontual "préchuva" e "intrachuva", digamos que cirúrgica, evitando que os pequenos buracos se tornem grandes e multiplicadores e (2) se funcionasse uma rigorosa avaliação da qualidade da asfaltagem. Finalmente, segue abaixo o ponto de situação do questionário sobre o desempenho do município de Maputo, conferível e participável aqui:
Para ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato.

4 Comments:

Blogger nachingweya said...

Os requisitos essenciais para a fiscalização de obras (sobretudo as públicas) são:
• Integridade e bom senso
• Conhecimento e domínio das normas técnicas
• Especialização (e experiência-recomendável)
A qualidade das nossas obras públicas denuncia inconfessáveis promiscuidades entre donos, empreiteiros , fiscais de obra e Reguladores.
Senão vejamos o recente corte da N1 no 3 de Fevereiro: Será que , aquela peliculazinha de asfalto que vimos nas imagens da TV(~2-3 cm), sem nenhum material consistente a servir de base, num troço de estrada particularmente vulnerável aos cursos de água existentes e cujo comportamento é conhecido, responde aos termos de referencia do projecto de engenharia?
O dono da obra é a ANE. Quem foi o empreiteiro? Quem foi o fiscal? Face às revelaçõe sao do acidente, o que diz o dono da obra? Parece que nada, ocupado a festejar o sucesso de reposição da circulação na N1 em 72 horas! Será que foi aberto algum inquérito. Duvido.
Numa escala mais localizada o cenário replica-se nos municípios. Face aos aspectos indefensáveis em engenharia , tem de ser mesmo o discurso presidencial a dizer que a nossa cidade não suporta chuva, a coitada!

23/2/12 9:32 da manhã  
Blogger Felippe said...

Prezado nachingweya,
Faço minha as suas palavras! A minha maior indignação é ver leigos tratando de assuntos de engenharia(principalmente em obras públicas), tomando decisões técnicas e dando aval à serviços técnicos sem terem capacidade para tanto. Na minha cidade de São Pedro da Aldeia, para ser fiscal de obras, não é necessário ter formação técnica e sim uma indicação superior. É UMA VERGONHA!

23/2/12 11:08 da manhã  
Blogger Salvador Langa said...

Abra-se inquérito disciplinar à chuva.

23/2/12 2:24 da tarde  
Anonymous ricardo said...

Os resultados do questionario (ainda que provisorios) falam por si...

23/2/12 4:32 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home