O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2017 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

30 maio 2014

As motorizadas de Amurane

No "Nova Era" electrónico editado na cidade de Nampula, com data de hoje. Repare-se como os régulos parecem trajar fardas e galões de general. O presidente do Conselho Municipal da cidade, Mahamudo Amuraneé do partido Movimento Democrático de Moçambique, que ganhou as municipais locais de 2013. Imediatamente, segundo o jornal, a Frelimo reagiu, agastada, considerando que a oferta é "um acto político e que tem por objectivo garantir a vitória nos próximos pleitos eleitorais. Para Pedro Gulhumba, membro da Assembleia Municipal pela bancada da Frelimo, o que o presidente do município está a fazer constitui autêntico desrespeito aos princípios constitucionais e uma tentativa de aliciação."
Adenda às 07:23Especialmente a partir de 1960/1962, quando os ventos da libertação nacional soavam em África e a Frelimo estava a nascer na Tanzania, o regímen colonial começou a "modernizar" os régulos (que tinham um papel importante nos chamados "tribunais privativos dos indígenas"): casas de alvenaria (do tipo daquelas de Cateme, em Tete...), percentagem maior da cobrança de impostos, salários, fardas generalícias, bicicletas, assentos melhorados nas carroçarias dos carros administrativos, etc. Estudei isso em profundidade na Zambézia, há muitos anos. Defendo que, juntamente com os cipaios dos corpos de milicianos, os régulos jogaram um papel decisivo no bloqueio da luta armada da Frelimo nessa província.

2 Comments:

Blogger nachingweya said...

Não percebi a contextualização da adenda em relação à iniciativa do MDM em Nampula, Professor.
Mas entendo que o investimento em meios de trabalho e conhecimento nos líderes locais é mais sensato que o desvio de recursos produtivos e reprodutores para o estabelecimento das mordomias dos deputados e dirigentes do Estado na reforma à margem do INSS. Está sim é uma manobra política bem maviosa.
Encorajo mesmo o MDM a prosseguir com a informatização da gestão local e territorial para efeitos de modernização e segurança de dados.
Em lugar de defender que uma motorizada é um artigo anticonstitucional deviam era replicar a iniciativa. Para os que assim procedem os líderes locais são apenas manuseadores de rapé e nina quando o chefe vem e inaugura mais um poço.

30/5/14 9:15 da tarde  
Blogger Manecas Blaitone said...

essa e boa iniciativa, para que haja dinamismo no trabalho temos quealocar meios seja humanos, circulantes, materiais moveis e imoveis, ese jovem tem algum censo bom ao fazer isso, e seria bom que a iniciativa fosse alastrada para outras autarquias locais. so a mal pode ser na seleccao dos beneficiarios, e que nao haja seleccao baseiada na frente politica .

31/5/14 6:15 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home