O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2018 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

31 agosto 2017

37.º livro dos Cadernos de Ciências Sociais

"Para que servem os partidos políticos?" - esse o tema-pergunta do 37.º livro da coleção Cadernos de Ciências Sociais cujos textos em formato editorial deverei entregar à Escolar Editora até ao dia 10 de Outubro do corrente ano. Da esquerda para a direita nas fotos em epígrafe, eis os autores: luso-cabo-verdiana Edalina Sanches, brasileiro Antonio Ozaí da Silva, portuguesa Patrícia Tomás e brasileiro Cristiano Bodart. Abaixo, as lombadas dos 24 livros já publicados.

30 agosto 2017

Fontes da história bula-bula [5]

Número inaugural aqui. Número anterior aqui. Escrevi no número anterior que tomando ainda em conta os grupos femininos, importa considerar os grupos formados a partir do arranjo das mechas. O arranjo das mechas é um termómetro permanente do social e uma válvula de escape feminina. E acrescento agora: termómetro do social porque, nas longas horas que dura o arranjo do couro, as mulheres (são regra geral várias, reunidas por causa do ritual) passam em revista a vida da família, da comunidade, do bairro, as suas alegrias e as suas tristezas; válvula de escape, porque a mecha é um canal de afirmação, de marcação identitária, frequentemente de protesto contra a dominação masculina. 

29 agosto 2017

Ensino: qualidade e assiduidade [30]

-"[...] a falta de aplicação das medidas correctivas aos professores faltosos, nos distritos, e a falta de controlo da assiduidade estão entre os factores que ditam o fraco aproveitamento escolar. [...] Quando ao absentismo dos alunos nas escolas, a fonte atribui a culpa aos pais e encarregados de educação que não olham à escola como uma prioridade para os seus educandos." Aqui.
-"[...] o absentismo dos alunos, nas zonas rurais, está ligado a aspectos culturais, como é o caso dos ritos de iniciação, onde as crianças são obrigadas a interromper as aulas para atender as obrigações." Aqui.
-"[…] os diversos estudos que têm sido feitos sobre o assunto, envolvendo entidades públicas e privadas como o Instituto Nacional de Desenvolvimento da Educação (INDE), revelam que os menores, sobretudo os da 1ª a 3ª classe, revelam baixa qualidade de apreensão das matérias. [Sobre este assunto, a ministra do pelouro, Conceita Sortane, disse que os materiais didácticos estão disponíveis e os professores nas salas de aula para ensinar as crianças, não se percebendo o que pode estar a concorrer para os baixos índices de aprendizagem." Aqui.
Número anterior aqui, número inaugural aqui. Um outro factor - quanto a mim, importante - a ter em conta na análise do rendimento escolar diz respeito à distância que medeia entre a casa do aluno e a escola. O que quero dizer com isso? [foto reproduzida com a devida vénia daqui]

28 agosto 2017

Uma crónica semanal

Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato. Nota: "Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre com 148 palavras na página 19. Confira na edição 1233 de 25/08/2017, aqui.

27 agosto 2017

Um prisma sobre Moçambique

Um prisma sobre Moçambique através do mais recente número de um boletim editado por Joseph Hanlon, aqui.

26 agosto 2017

Entregue "O que é psicologia?" + duas novas Colegas

1. Entreguei ontem à Escolar Editora os materiais do 36.º livro da coleção Cadernos de Ciências Sociais, intitulado "O que é psicologia?", com co-autoria das psicólogas (pela ordem de entrada das fotos abaixo) Fátima Rodrigues de Portugal, Palmira Fortunato do Santos de Moçambique e Jaqueline Gomes de Jesus do Brasil.
2. Entretanto, o fórum autoral da coleção tem mais duas colegas, designadamente Teresa de Almeida de Portugal e Rita Barata do Brasil, que vão trabalhar no tema "O que são desigualdades sociais?" - fotos abaixo.

Uma coluna de ironia

Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Segue-se um extracto reproduzido da edição 1233, de 25/08/2017, disponível na íntegra aqui.

25 agosto 2017

Um livro disponível também em Maputo

Ora, a democracia é um processo complexo, delicado e cheio de contradições apesar da espessura e da extensão das intenções, das práticas e das lutas na história.
Democracia que, não poucas vezes, inexiste lá onde é suposta existir há muito.
Neste livro, Luis Felipe Miguel observou que “O dilema da democracia contemporânea, portanto, se revela como sendo a incompatibilidade potencial entre a igualdade que ela tanto exige quanto busca produzir e uma ordem social que reproduz e aprofunda permanentemente as desigualdades.”
No seu texto, Danielle Braz mostrou através da obra de Carlos Nelson Coutinho quanto a democracia pode ser procurada e teorizada fora dos carris do neoliberalismo.
Por sua vez, Sérgio Lessa escreveu que “Os mesmos mecanismos jurídico-políticos que ordenam a democracia estadunidense regem a CIA e Guantânamo; os mesmos princípios jurídico-filosóficos que embasam o Estado de Direito dos países da Comunidade Européia tornam possíveis os sequestros, o outsorcing das torturas, os vôos e as celas clandestinas para ‘interrogatórios’ no coração dos Estados ‘políticos’ europeus.”
O quarto co-autor de mais esta obra da coleção Cadernos de Ciências Sociais, Leonardo Paz Neves, deu conta de que “A democracia, atualmente, transcendeu sua condição de sistema de governo, especialmente no âmbito das relações internacionais – constituindo-se como ideologia dominante.”
Confira no portal da editora aqui.

24 agosto 2017

Ensino: qualidade e assiduidade [29]

-"[...] a falta de aplicação das medidas correctivas aos professores faltosos, nos distritos, e a falta de controlo da assiduidade estão entre os factores que ditam o fraco aproveitamento escolar. [...] Quando ao absentismo dos alunos nas escolas, a fonte atribui a culpa aos pais e encarregados de educação que não olham à escola como uma prioridade para os seus educandos." Aqui.
-"[...] o absentismo dos alunos, nas zonas rurais, está ligado a aspectos culturais, como é o caso dos ritos de iniciação, onde as crianças são obrigadas a interromper as aulas para atender as obrigações." Aqui.
-"[…] os diversos estudos que têm sido feitos sobre o assunto, envolvendo entidades públicas e privadas como o Instituto Nacional de Desenvolvimento da Educação (INDE), revelam que os menores, sobretudo os da 1ª a 3ª classe, revelam baixa qualidade de apreensão das matérias. [Sobre este assunto, a ministra do pelouro, Conceita Sortane, disse que os materiais didácticos estão disponíveis e os professores nas salas de aula para ensinar as crianças, não se percebendo o que pode estar a concorrer para os baixos índices de aprendizagem." Aqui.
Número anterior aqui, número inaugural aqui. Malária e parasitoses juntam-se ao cortejo dos problemas já apresentados. A anemia ancilostomótica, por exemplo, deve afectar muitas crianças e muitos adultos, com a debilidade orgânica consequente. [foto reproduzida com a devida vénia daqui]

23 agosto 2017

Fontes da história bula-bula [4]

Número inaugural aqui. Número anterior aqui. Escrevi no número anterior que manicures e pedicures são parentes da história bula-bula contada nos cabeleireiros. Na verdade, o tratamento de mãos e pés cria uma cumplicidade de segredos e dizeres sem fim em grupos femininos.
Tomando ainda em conta os grupos femininos, importa considerar os grupos formados a partir do arranjo das mechas. O arranjo das mechas é um termómetro permanente do social e uma válvula de escape feminina.  

22 agosto 2017

Ensino: qualidade e assiduidade [28]

-"[...] a falta de aplicação das medidas correctivas aos professores faltosos, nos distritos, e a falta de controlo da assiduidade estão entre os factores que ditam o fraco aproveitamento escolar. [...] Quando ao absentismo dos alunos nas escolas, a fonte atribui a culpa aos pais e encarregados de educação que não olham à escola como uma prioridade para os seus educandos." Aqui.
-"[...] o absentismo dos alunos, nas zonas rurais, está ligado a aspectos culturais, como é o caso dos ritos de iniciação, onde as crianças são obrigadas a interromper as aulas para atender as obrigações." Aqui.
-"[…] os diversos estudos que têm sido feitos sobre o assunto, envolvendo entidades públicas e privadas como o Instituto Nacional de Desenvolvimento da Educação (INDE), revelam que os menores, sobretudo os da 1ª a 3ª classe, revelam baixa qualidade de apreensão das matérias. [Sobre este assunto, a ministra do pelouro, Conceita Sortane, disse que os materiais didácticos estão disponíveis e os professores nas salas de aula para ensinar as crianças, não se percebendo o que pode estar a concorrer para os baixos índices de aprendizagem." Aqui.
Número anterior aqui, número inaugural aqui. São múltiplas as situações de vida responsáveis por problemas de saúde afectando as crianças (seu percurso até à maturidade) e, portanto, o rendimento escolar. Por exemplo: casas sem ventilação ou com ventilação deficiente, falta de proteção na estação fresca, água não potável e não canalizada, higiene deficiente (grandes distâncias entre as casas e os locais de abastecimento via rio ou poço), etc. [foto reproduzida com a devida vénia daqui]

21 agosto 2017

Uma crónica semanal

Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato. Nota: "Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre com 148 palavras na página 19. Confira na edição 1232 de 18/08/2017, aqui.

20 agosto 2017

Prazo até 01 de Novembro

No portal da Escolar Editora aqui. Clique na imagem com o lado esquerdo do rato para a ampliar.

O fio de Ariadne [3]

Número inaugural aqui. Número anterior aqui. Os cabelos variam, cabelos-preços variam, mãos-manicure são uma coisa, as outras mãos são outra, tudo varia, tudo varia socialmente, estatutariamente, desigualmente.
Temos de conhecer as regras, as chaves de acesso, o fio de Ariadne do social.

19 agosto 2017

Uma coluna de ironia

Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. Segue-se um extracto reproduzido da edição 1232, de 18/08/2017, disponível na íntegra aqui.

Eleições em Moçambique

Um prisma sobre Moçambique através do primeiro número de um boletim dedicado às eleições moçambicanas, a conferir aqui.

18 agosto 2017

Fontes da história bula-bula [3]

Número inaugural aqui. Número anterior aqui. Escrevi no número anterior que os cabeleireiros são uma das fontes da história bula-bula. Recebem dos clientes uma multidão de informações que, depois, intercalam nas deixas deles entre duas tesouradas.
Mas não só: manicures e pedicures são parentes desse tipo de emissão de história via bula-bula. O tratamento de mãos e pés cria uma cumplicidade de segredos e dizeres sem fim em grupos femininos.

17 agosto 2017

Ensino: qualidade e assiduidade [27]

-"[...] a falta de aplicação das medidas correctivas aos professores faltosos, nos distritos, e a falta de controlo da assiduidade estão entre os factores que ditam o fraco aproveitamento escolar. [...] Quando ao absentismo dos alunos nas escolas, a fonte atribui a culpa aos pais e encarregados de educação que não olham à escola como uma prioridade para os seus educandos." Aqui.
-"[...] o absentismo dos alunos, nas zonas rurais, está ligado a aspectos culturais, como é o caso dos ritos de iniciação, onde as crianças são obrigadas a interromper as aulas para atender as obrigações." Aqui.
-"[…] os diversos estudos que têm sido feitos sobre o assunto, envolvendo entidades públicas e privadas como o Instituto Nacional de Desenvolvimento da Educação (INDE), revelam que os menores, sobretudo os da 1ª a 3ª classe, revelam baixa qualidade de apreensão das matérias. [Sobre este assunto, a ministra do pelouro, Conceita Sortane, disse que os materiais didácticos estão disponíveis e os professores nas salas de aula para ensinar as crianças, não se percebendo o que pode estar a concorrer para os baixos índices de aprendizagem." Aqui.
Número anterior aqui, número inaugural aqui. Passemos a mais um factor importante na análise do rendimento escolar. As más condições de vida de muitas das nossas crianças podem afectar negativamente a sua saúde e, por consequência, o rendimento escolar. [foto reproduzida com a devida vénia daqui]

O fio de Ariadne [2]

Número inaugural aqui. O pé só é sociológico se inscrito num sapato. E os sapatos variam, os sapatos dos presidentes dos conselhos de administração do país não são os sapatos e os chinelos do Xiquelene, os sapatos das deputadas não são os sapatos das mulheres do Xipamanine ou os chinelos das camponesas do Zóbuè.

16 agosto 2017

Fontes da história bula-bula [2]

Número inaugural aqui. Escrevi nesse número que são muitas e variadas as fontes da história bula-bula, daquela história comezinha que é feita e contada em grupo, imediatamente, sem viseiras nem cadeados censórios.
Os cabeleireiros são uma dessas fontes. Recebem dos clientes uma multidão de informações que, depois, intercalam nas deixas deles entre duas tesouradas. 

Uma página de ironia

Existe no Faísca [jornal editado em Lichinga, capital provincial do Niassa] uma página de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "Kucela" [em Yaawokucela significa amanhecer]. Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. [amplie a imagem abaixo clicando sobre ela com o lado esquerdo do rato].